Capa / Musica / Thalía quer gravar em português e visitar o Brasil em 2013

Thalía quer gravar em português e visitar o Brasil em 2013

Por: Rafael Andrade 

Considerada por muitos como a rainha do pop latino, a cantora Thalía (41) está lançando o disco Habítame Siempre, 11° da carreira. Ela pretende fazer shows no Brasil em 2013, para divulgar o novo trabalho, e quer gravar músicas em português. Afastada das novelas desde 1999, a mexicana – que recentemente comemorou os 12 anos de casamento com o empresário Tommy Mottola (63), com quem teve Sabrina (5) e Matthew Alejandro (1 ano e cinco meses) – não descarta a possibilidade de ter mais filhos ou voltar a atuar na TV. “Participar de uma novela no Brasil seria incrível! Eu faria muitas caipirinhas para degustar com picanha”, disse a eterna Maria do Bairro, em entrevista exclusiva e muito bem-humorada à CARAS Online.

- Habítame é seu 11º álbum. Em que você foi buscar inspiração dessa vez? 
 -Esse novo disco abre caminho para que eu possa expressar meus sentimentos de uma maneira mais íntima através da música. Quero atingir a alma das pessoas com amor. É um álbum feito com toda paixão e cuidado para criar boas canções com grandes histórias. É um reflexo de quem sou agora. O ser humano é feito de dualidades. Todo mundo tem seus momentos, e o disco traz esses elementos.

- O disco traz participações de artistas importantes como o Michael Bublé. Como foi gravar com ele?
 – Uma experiência maravilhosa! No ano passado fiz um dueto com Bublé [na música Mis Deseos/Feliz Navidad], para o álbum Christmas dele. Em troca, ele me fez prometer que repetiríamos a parceria no meu novo disco. Então regravamos juntos Bésame Mucho, que é um clássico, e o resultado ficou inacreditável. Ainda no estúdio, quando ouvimos juntos pela primeira vez, eu disse: “Ficou maravilhoso! Fizemos o dueto perfeito!”

 - Em algum momento você teve medo de não repetir, com esse novo trabalho, o sucesso de seu disco anterior, Primera Fila (2009)? 
 – Claro que sim. Esse novo disco é um recomeço. Primera Fila foi um sucesso maravilhoso e me trouxe muita satisfação. Então eu ficava pensando em como fazer Habítame Siempre. Mas fiz o melhor possível para tentar encontrar músicas incríveis e estou muito satisfeita com a reação, que tem sido muito positiva.

 - Os fãs brasileiros podem esperar por versões em português das novas músicas? 
- Esse é um sonho meu para o ano que vem. Quero, sim, gravar em português. É uma língua muito romântica e sexy. Estou tentando me aprimorar nela.
- Então você pretende fazer shows no Brasil… – Em 2013 devo fazer uma turnê pelos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Definitivamente, quero muito ir ao Brasil, sim.

- E a carreira como atriz? Suas Marias [Maria Mercedez, Marimar e Maria do Bairro] são um sucesso a cada reprise. Tem vontade de voltar a fazer novelas? 
- Pois é… Eles reprisam e novas gerações assistem e fazem delas um sucesso. Fico muito feliz e orgulhosa. Atuar é importante, gosto muito. Rosalinda (1999) foi minha última novela. Adoraria voltar a atuar, mas estou esperando por um papel mais específico. Talvez uma participação, que não tirasse muito meu tempo.

- E se você recebesse um convite para fazer novela no Brasil?
- Seria uma experiência incrível! Eu faria muitas caipirinhas para degustar com picanha… (risos).

 – Ah, então você conhece a caipirinha… 
- Sim, aprendi a preparar. E faço muito bem. É meu hobby, um dos meus drinks favoritos. Gosto de servir em casa, para meus convidados. Todo mundo fica muito animado (risos).

- Você falou da questão do gerenciamento do tempo. Como tem sido conciliar a carreira artística com o papel de mãe? 
- Acredito no trabalho em equipe. Para as coisas darem certo, é preciso ter um bom time. Em casa e no trabalho. Estou cercada de pessoas competentes e que me ajudam a fazer as coisas darem certo.

- Pensa em ter outros filhos? 
- Eu adoraria ter mais um agora! Mas Habítame Siempre acabou de nascer. E no ano que vem vou sair em turnê. Então, quem sabe mais para frente…

- Em 2008 você foi diagnosticada com a doença de Lyme. Além de toda questão de saúde, teve que lidar com a queda de cabelo… Mulheres geralmente são vaidosas. Artistas, mais ainda. Como foi isso? 
- É muito traumático não poder fazer nada, não ter forças para nada. Foi horrível. Perdi o cabelo, que é uma das minhas marcas registradas. Precisei tomar muitos medicamentos. Eram injeções dia sim, dia não. Foram dois anos assim. Mas agora estou bem.

- A Kaballah entrou na sua vida em 2002. Em que momento ela foi mais importante para se reconfortasse na superação da doença?
 – Acredito em Deus, em Jesus, nesse poder. É ele quem nos faz passar por tudo. É por isso que precisamos ter fé. É o que faz as coisas acontecerem.

Sobre heidan

Um comentário

  1. Amo e agrado ancioso as novas cancoes da thalia em portugues

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>